FLORES; – Atibaia consolida vocação de polo nacional

Município é o principal polo produtor de flores do País, com 25% do volume total de produção

Fabiana Marchezi
correiopontocom@rac.com.br

O clima subtropical e o manejo com técnicas orientais consolidam o município de Atibaia como o principal polo produtor de flores do País, com 25% do volume total de produção.

O faturamento do município com a atividade gira em torno dos 300 milhões de dólares por ano. Em todo o Brasil, o faturamento com o setor é de cerca de 1,2 bilhão de dólares.
A forte tradição e os mais de 400 produtores – 11% dos produtores do País – também fazem de Atibaia o principal fornecedor de plantas da Ceasa de Campinas.

De acordo com Ana Rita Stenico, 60% dos produtos comercializados no Mercado de Flores são produzidos em Atibaia. Já o município de Holambra, famoso pela cultura holandesa e pela tradicional Expoflora, tem a segunda maior produção do País e seria o responsável por 40% das flores comercializadas na Ceasa, junto com Campinas, Registro, Pouso Alegre, em Minas Gerais e de cidades do Rio de Janeiro.

De acordo com o secretário de Agropecuária e Abastecimento de Atibaia, Alcides Ribeiro de Almeida Júnior, a cidade possui forte influência da imigração oriental em sua colonização, o que seria o principal motivo de a produção de flores em Atibaia ser tão representativa. “A área total de produção de flores do município equivale a cerca de 500 hectares por ano, o que representa 11% da área total de produção de flores no Brasil e 42% da área de produção do Estado de São Paulo.

A atividade é consolidada como uma das principais contribuintes para a economia do município, que tem mais de 126 mil habitantes. O setor, que exige muita mão-de obra, tem sido um dos principais geradores de emprego da cidade.

“A flor é um negócio que utiliza muita mão-de-obra. Dentro do agronegócio é o mercado que mais gera emprego” , explicou Sérgio Funke, um dos sócios do sítio Flora Avancine, que emprega mais de 50 pessoas para o cultivo das chamadas plantas para forração, usadas em paisagismo e jardinagem.

De acordo com a secretaria de Agropecuária e Abastecimento do município, a maioria das flores produzidas em Atibaia é comercializada na Ceagesp, em São Paulo, e na Ceasa, em Campinas. Além disso, metade das flores comercializadas em Holambra é de Atibaia.
Os dados do sítio Flora Avancine comprovam essas informações.

Segundo Funke, mais de 55% das cerca de 25 mil caixas de plantas que são produzidas mensalmente veem para a Ceasa. O restante fica mais concentrado na Ceagesp e em São José dos Campos.

Metade de toda a produção de flores de Atibaia se concentra em, flores de corte, como crisântemos e rosas, inclusive a cidade também abriga o maior produtor de rosas do País. Os outros 45% da produção são destinados às flores de vaso, como orquídeas e kalanchoês. Já os 5% restantes ficam para as flores de forração ou caixaria, como as petúnias, begônias, amor-perfeitos.

Na Fazenda Oikawa a produção está quase totalmente voltada para rosas. O sítio tem cerca de 80 mil metros quadrados de estufas, 30 anos de tradição e produz cerca de 245 mil hastes de rosas por mês. Deste total, 25% abastecem o Mercado de Flores da Ceasa, em Campinas, 70% vão para São Paulo e os outros 5% são comercializados em Atibaia, Bragança Paulista e Manaus.

Segundo Celso Oikawa, que administra a fazenda da família, cada pé de rosa proporciona em média 10 cortes por ano. “A rosa tem um ciclo aproximado de 45 dias. Só no inverno que o ciclo é um pouco mais longo, chegando a 60 dias. A venda de rosas é muito boa, mas é preciso manter a qualidade. Em média, temos uma perda de 10% na produção total” , explicou Oikawa. O sítio também produz minirrosas, solidagos e mosquitinhos brancos.

Holambra

Com 40% da produção nacional, Holambra, estância da Região Metropolitana de Campinas, ganhou o título de Capital Nacional das Flores e está em segundo no ranking. O município já foi o principal exportador de flores para outros países, mas a crise de 2008 no EUA fez com que o mercado interno ficasse mais atrativo.

Holambra tem 12 mil habitantes, mais de 300 produtores e realiza todo ano, em setembro, a tradicional festa das flores (Expoflora).

A vocação para a produção de flores é herança da imigração holandesa, que iniciou a cultura de cultivo e comercialização, expandida, anos depois, com a criação de um sistema de vendas por leilão cuja experiência veio da Holanda. Holambra é hoje um polo tecnológico de horticultura e culturas intensivas.

 

 

About olhovivoholambra

TUDO QUE SE PASSA NAS CONTAS E CAPITAL DAS FLORES HOLAMBRA

Posted on 27 de Maio de 2013, in Uncategorized. Bookmark the permalink. Deixe um comentário.

Coloque sua opinião aquí

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: